terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ponto de Vista IV - Treine seu Time

Na semana passada um amigo montou um workshop envolvendo toda equipe de vendas do varejo de nossa empresa, por ser responsável por parte da equipe envolvida, fui convidado para participar de uma competição de paintball. Foi tudo muito interessante, primeiro pelos participantes não terem idéia de que prova participariam, o que só ficou claro ao chegar ao sítio, localizado há uns 25 km de Salvador de onde saímos em duas vans.

Depois de chegar ao local, receber as orientações do instrutor do campo, e ter as equipes divididas, eu e meu amigo “Badega” fomos convidados para fazer uma relação entre a prova e nosso trabalho, uma vez que ambos somos oficias da reserva(R2) do exército brasileiro. Na minha oportunidade, falei da importância do trabalho em equipe, do resultado não depender de estrelas e sim do planejamento, estratégia e foco de todo o time.

Fomos divididos em 6 equipes e em 2 grupos, a equipe que ganhasse 2 provas no seu grupo estaria na final.... Meu time foi o primeiro a entrar em campo e na nossa base decidimos a estratégia de progredir sempre com cobertura do grupo e avançar um componente pelo flanco direito... Sucesso!!! Conseguimos: Avançar! Conquistar! e Manter!... Avançar! Conquistar! e Manter! Vencemos a primeira batalha sem nenhuma baixa!

Na segunda partida já conhecíamos o terreno e mantivemos a mesma tática, só que dessa vez com mais confiança e precisão... O adversário dessa vez já tinha visto nosso jogo e por isso veio melhor estruturado, no entanto mantivemos a pegada e crescemos ao eliminar seu líder. Mais uma vez vencemos sem baixas!

Estávamos classificados para a final, restava agora descobrir o adversário que veio surgindo batalha a batalha, onde a equipe formada pelo organizador do evento, dois guerreiros do sell in, um pequeno representante de Itabuna e um representante e parceiro de peso depois de duas vitórias suadas conquistou a vaga para a final.

Antes de chegar a final, temos que lembrar da participação de “marcante” (cheio de marcas) do meu amigo Badega.... que além das duas disputas de seu time ainda completou outros dois times e morreu em todas as partidas....

Enfim chegou a hora da final... nossos adversários adotaram uma estratégia(todos tinham o objetivo de me matar) que os levaria à ............ calma!

... vale um breve resumo da última batalha... como minha equipe já havia visto o adversário jogar, adotamos nossa estratégia original reforçando a importância de ocupar o flanco direito do terreno, ação que inicialmente nos custou a primeira baixa, mas nos garantiu uma excelente posição para nosso “atirador de elite” ... Avancei ao lado de outro componente do time para conquistar o obstáculo à frente e evitar o avanço de três adversários.... tudo isso com a grande decisão de manter a nossa retaguarda guarnecida pelo nosso último combatente.... iniciamos a troca de tiros da nossa posição quando nosso atirador de elite conseguiu sua primeira vítima, empatando a partida, ....conseguimos, através de tiro intenso, manter um adversário atrás de uma porta e que na tentativa de se proteger ficou ao alcance de nosso atirador de elite, que derrubou mais um.... a situação estava cada vez mais tensa ... nosso atirador ameaçou abandonar a posição... sendo contido pela orientação da equipe que fez com que o mesmo mantivesse a posição e em seguida acertasse mais um adversário, faltavam apenas 2 do outro time e apenas 2 minutos para terminar a partida, quando recebi o reforço do nosso último combatente que de forma muito rápida e assertiva progrediu até meu lado fazendo com que eu pudesse ficar mais livre .... pude acertar o líder da outra equipe no rosto... em seguida o último elemento, ao trocar tiros com o restante de nossa equipe que progredia para sua posição, ficou sobre minha mira e tomou o tiro final que levou à nossa vitória!!!!

O grande exemplo que podemos tirar desse exercício é o trabalho em grupo, vejam que quando o time adversário passou a se preocupar apenas com um elemento do time ele esqueceu aquilo que falei no briefing... Não existem estrelas em uma guerra!

Sugiro a todos que exercitem suas equipes, pois o mercado é um campo de batalha e estaremos entrando no período mais agressivo, onde não existe espaço para estrelas e sim para times vencedores!!!

5 comentários:

Ruy disse...

Prezado Comandante,

Muito bom exemplo de liderança. Passos importntes e que muitas vezes é esquecido pelos líderes empossados!!!!
1 - Conhecer o terreno (mercado)
2 - Conhecer a equipe (capacitados)
3 - Clareza dos objetivos (Estratégia e tática)
4 - Perseverança (garantia dos cumprimentos das determinações)
5 - Humildade para rever os erros e corrigir os rumos
6 - Foco nos objetivos
7 - Incentivar e capacitar a equipe sempre
8 - Mostrar segurança mesmo diante de baixas, eleva a moral da equipe
9 - ........

Agora o mais importante voce comentou ao final.

O mercado é uma guerra e a batalha é diaria.
Voce pode ganhar a primeira, se relaxar seu oponente já lhe conhecendo vai dar a volta por cima.
Por isso, o Líder não baixa a guarda nunca!!!!!!

Parabens pela vitória!!!

Abraços
Ruy Mellone

Anônimo disse...

Muito Bom... este é o pensamento, um time sem estrelismo, mas com grandes guerreiros dispostos a dar a vida por seu companheiro; com um líder justo e sábio e sempre pronto a defender o homem da direita como nos 300 de Esparta; Parabéns!!

(by Clésio Muniz)

Anônimo disse...

Muito bom... só esqueceu de mencionar o real apelido de Badega.... (O Pato).

By Ricardo Wagner

Anônimo disse...

Valeu Bruno,

Mas lembre-se que na próxima batalha essa última já deverá estar superada.

By Cel Borges

Anônimo disse...

Rapaz...

Não sei fico alegre ou triste.
Também sou oficial do Exército e tive a oportunidade de conviver com o Bruno e o com "Badega" no quartel.

Ambos eram excelentes oficiais, operacionais ao extremo.

Ambos foram ficando mais "antigos" e assumiram funções mais técnicas.

Pela bela narrativa que o Bruno apresentou do jogo, me parece (e isso é que me deixa triste) que o "HD" do Badega estava, à época, com pouca capacidade de armazenamento.

Acredito que a cada nova experiência adquirida na área "técnica" o HD do Badega substituia a informação operacional pela técnica.

Somente assim posso admitir um desempenho... como diria... "acanhado" do nosso amigo Badega.

Parabéns Bruno pelo belo exemplo!

Badega, meu amigo, agora que seu HD já deve ter sido submetido a um "Upgrade", te lembro que existe excelentes profissionais que conseguem "resgatar" memórias apagadas em nosso "HD".

Forte abraço a todos!

Moreira

BRASIL ACIMA DE TUDO!